Como evitar acidentes com crianças nas áreas externas da casa

acidentes com crianças

Os acidentes com crianças são muitos comuns, principalmente os domésticos. A maioria dessas situações poderia ser evitada com cuidados diários e adaptações na casa, atenção recorrente e algumas medidas protetivas.

Um dado alarmante é que grande parte das hospitalizações de crianças ocorrem por causa de acontecimentos como quedas e queimaduras. Muitos pais e responsáveis adaptam o ambiente interno da casa quando há crianças circulando pelo espaço de forma recorrente. No entanto, também é imprescindível cuidar das áreas externas, independente se for uma pequena sacada ou quintal com piscina.

Confira algumas dicas para evitar acidentes com crianças nas áreas externas das casas.

Condomínios e jardins

As residências com quintais ou condomínios e prédios com áreas coletivas também precisam ser preparadas para criar um ambiente seguro para as crianças.

Os jardins, por exemplo, podem conter plantas que são tóxicas e não devem ser ingeridas. A espada-de-são-jorge, o comigo-ninguém-pode, a mamona e o antúrio são exemplos de plantas tóxicas. Se as crianças circulam livremente pelo espaço e houver essas espécies no quintal da sua casa, faça a retirada imediatamente.

Garagem

A garagem é um local imprevisível e cenário de muitos acidentes com crianças. Se o espaço for coletivo, o cuidado deve ser redobrado. Afinal, nunca se sabe quando um veículo vai entrar, sair ou se movimentar dentro do ambiente.

Outro agravante é que, em virtude da baixa estatura, os motoristas podem não enxergar uma criança que está brincando no espaço, portanto, a melhor alternativa é a prevenção. Não permita que a criança fique sozinha na garagem e mantenha-se ao lado dela durante a saída e entrada no carro.

Outro aspecto que merece atenção é o acesso das crianças ao carro. Não permita que elas brinquem dentro do automóvel ou tenham acesso a chave.

Piscina

O afogamento é um acidente que pode ser fatal para crianças. As pessoas que possuem piscinas em casa ou no condomínio não devem economizar nas medidas protetivas. O acesso só deve ser permitido na presença de responsáveis.

Independente da profundidade, as piscinas devem ser integralmente cercadas por telas de proteção. É importante verificar todos os dias se os portões ou telas estão trancados. Outra dica é usar capas protetoras, para dificultar ainda mais o acesso. As piscinas de plástico devem ser sempre esvaziadas após o uso.

Confira outras dicas para tornar a casa mais segura para crianças acessando o e-book gratuito da Assegurou!