Saiba os tipos de seguro que cobrem danos causados por temporais e enchentes

Para veículos, a cobertura compreensiva básica inclui todos os eventos da natureza. No caso de residências, as regras são diferentes

RIO — Com as fortes chuvas que atingiram o Rio, ruas de toda a cidade e casas foram alagadas e muitos carros cobertos pelas águas, causando grandes prejuízos a seus proprietários. Nessa hora, uma das preocupações é se o seguro contratado, seja ele residencial ou veicular, tem cobertura para estes casos. De acordo com a Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), no Brasil, se o segurado contratar a modalidade compreensiva básica, todos os eventos da natureza vão estar cobertos. Esta modalidade inclui, além de incêndio, colisão, roubo e furto, alagamento, queda de árvores e raios.

No caso de residências, as regras são diferentes. A cobertura básica inclui incêndio, explosão, fumaça de qualquer causa e natureza e queda de raio. Para qualquer outro evento, como danos elétricos ou alagamento, é preciso contratar coberturas adicionais. Vale lembrar que as seguradoras só têm a obrigação de cobrir o que está no contrato, por isso é fundamental ler a apólice com atenção.

Confira abaixo todos os tipos de seguros:

Proteção para veículos

Cobertura compreensiva básica: é o seguro de casco. Inclui colisão, incêndio, roubo e furto, alagamento, queda de árvore, vendaval, granizo, raio e explosão.

Alagamento: se a água atingiu o painel e houver pane elétrica, a indenização é integral. Se afetou tapete e bancos, é feita a higienização e uma avaliação dos danos. A cobertura é parcial. Se não for possível recuperar os bancos, serão trocados.

• Coberturas opcionais: O segurado pode incluir proteção aos vidros (janelas, lanternas, faróis e retrovisores), carro reserva, motorista da rodada e lucros cessantes (para quem usa o veículo para o exercício do trabalho, como os taxistas).

• Roubo, furto e incêndio: Abrange apenas os riscos de raio, incêndio, explosão e roubo/furto.

• Responsabilidade civil: O veículo de quem contratou o seguro não tem nenhuma proteção. Cobre danos materiais ou pessoais apenas contra terceiros.

Proteção para residências

• Cobertura básica: Vale para incêndio, queda de raio, explosão e fumaça de qualquer causa ou natureza.

• Danos elétricos: É preciso contratar um seguro específico. Cobre danos a eletroeletrônicos e instalações elétricas em razão de curto circuito e variação de tensão.

• Danos por causas naturais: Cobre danos causados por eventos da natureza, como vendaval, furacão, tornado, queda de granizo, desmoronamento e inundação. Requer contratação específica para este tipo de cobertura.

• Roubo: Cobre roubo de bens com emprego de violência ou mediante arrombamento de um dos acessos da residência. Não cobre furtos simples, desaparecimento ou extravio de objetos.

Fonte: O Globo